Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim quer obras no hospital e não deslocalização
DATA
10/03/2017 09:43:58
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim quer obras no hospital e não deslocalização

A Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim aprovou por unanimidade uma moção de apoio à realização de obras de ampliação do Centro Hospitalar local e de recusa da deslocalização da unidade, afirmou hoje fonte autárquica.

A moção, aprovada numa sessão que terminou esta madrugada, tornou clara a ideia de que a Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim "recusa qualquer outra opção que contemple a deslocalização do hospital e das suas funções para unidades privadas ou para fora dos dois concelhos".

Esta posição da Póvoa de Varzim contrasta com a opinião da presidente do município vizinho de Vila do Conde, Elisa Ferraz, que prefere uma solução que envolva a utilização das instalações da unidade privada "Hospitais Senhor do Bonfim', localizada no seu concelho.

O documento aprovado na Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim foi apresentado pelos deputados locais do PS, a mais representada força política da oposição no órgão, merecendo a concordância da maioria do PSD, assim como dos representantes do CDS e CDU.

A moção sublinha "a importância do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde, como prestador inalienável dos cuidados dos serviços de saúde aos utentes dois concelhos".

Realça também "a necessidade e premência de investimento" nas atuais instalações do Centro Hospitalar na Póvoa de Varzim e a concordância "com a cedência de um edifício [contíguo], propriedade do município, para o alargamento da unidade".

O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, o social-democrata Aires Pereira, declarou-se satisfação por a moção apresentada pelos deputados da oposição do PS na Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim ir ao encontro da sua opinião sobre a matéria.

"É uma proposta que utiliza todos os argumentos que até hoje tenho apresentado sobre o assunto e demonstra que existe uma unanimidade no nosso concelho sobre o Centro Hospitalar sobre a importância da unidade para os poveiros e também para os vila-condenses", apontou Aires Pereira.

DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas