Teleconsulta em Dermatologia é prioridade no Centro do país
DATA
01/06/2017 09:45:38
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Teleconsulta em Dermatologia é prioridade no Centro do país

A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) anunciou hoje como prioridade o incremento da teleconsulta na especialidade de Dermatologia como forma de diminuir as listas de espera para esta consulta nos hospitais.

“Temos de avançar o mais rapidamente possível com a Teledermatologia, temos capacidade tecnológica para isso, alguns bons exemplos já no terreno e é preciso replicar estas boas práticas”, frisou José Tereso, presidente da ARSC, citado numa nota de imprensa enviada à Agência Lusa.

O repto foi lançado durante uma reunião realizada ontem, quarta-feira, a qual juntou responsáveis das áreas dos cuidados de saúde primários e hospitalares, uma vez que “70% dos pedidos de consultas de dermatologia poderiam ser resolvidos pela teleconsulta, meio igualmente eficaz na área do rastreio dermatológico”.

Como exemplo, a ARSC cita o caso da Unidade Local de Saúde da Guarda, em que os tempos de espera são mais dilatados para a consulta de dermatologia e de apenas quatro dias para a Teledermatologia.

“A teleconsulta é um meio fulcral na saúde e qualquer unidade pode, hoje em dia, iniciar este tipo de consulta. A ARSC disponibiliza-se a apoiar a nível de equipamentos necessários para que a Teledermatologia seja uma realidade a curto prazo em toda a região Centro”, defendeu o responsável.

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.