Presidente do PE garante transparência na escolha da nova sede da Agência Europeia do Medicamento
DATA
31/08/2017 09:55:30
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Presidente do PE garante transparência na escolha da nova sede da Agência Europeia do Medicamento

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, garantiu ontem que a escolha da nova sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA na sigla inglesa) será feita com critérios objetivos e transparentes, e que algumas cidades cumprem plenamente os critérios.

Recorde-se que, no contexto de mudança da sede da EMA em virtude da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), Portugal também apresentou a sua candidatura, escolhendo para o efeito a cidade do Porto.

Tajani reuniu-se, durante o dia de ontem, com o diretor executivo da EMA, Guido Rasi, com quem debateu o papel da Agência na proteção e inovação na saúde e a futura saída do Reino Unido.

“A escolha da nova sede da EMA deve basear-se em critérios objetivos elaborados a nível europeu”, procurando uma solução o mais económica e eficiente possível, no interesse dos nossos cidadãos, palavras de Antonio Tajani após o encontro e que constam de um comunicado do Parlamento Europeu.

O responsável, segundo o mesmo comunicado, referiu os seis critérios identificados pela Comissão e pela EMA para a nova localização, como a garantia de que a Agência estará totalmente operacional quando o Reino Unido sair da UE, a facilidade de acesso em termos geográficos, a disponibilidade de escolas para 600 estudantes, filhos dos funcionários, e o acesso ao mercado de trabalho e cuidados médicos para 900 famílias, além da distribuição geográfica de outras agências europeias.

Segundo Tajani algumas cidades candidatas cumprem esses critérios na totalidade. Quase duas dezenas de cidades candidataram-se a receber a sede da EMA (sigla do nome da agência em inglês).

“O Parlamento Europeu garantirá que a nova sede será escolhida com base nestes critérios objetivos, com total transparência, no interesse de salvaguardar a saúde dos nossos cidadãos e promover a inovação”, afirmou o responsável, acrescentando que graças ao trabalho da EMA cerca de 1000 medicamentos foram retirados do mercado por não cumprirem os padrões europeus, e foram avaliados mais de 500 mil medicamentos.

Uma delegação portuguesa irá visitar, esta quinta, as instalações da EMA para dar a conhecer a candidatura do Porto. A delegação é composta pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e por elementos do Infarmed e da Câmara Municipal do Porto.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas