ARS Algarve contrata 24 novos médicos para reforçar cuidados de saúde primários
DATA
28/09/2017 09:55:16
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


ARS Algarve contrata 24 novos médicos para reforçar cuidados de saúde primários

A Administração Regional de Saúde do Algarve (ARS Algarve) anunciou ontem a contratação de 24 médicos para reforçar os cuidados de saúde primários da região, permitindo atribuir médico de família a mais de 45 mil utentes.

Em comunicado, a ARS Algarve indicou que os médicos vão iniciar funções em 1 de outubro nos agrupamentos de centros de saúde do Algarve, tendo a contratação ocorrido no âmbito do concurso nacional de recrutamento de médicos recém-especialistas de Medicina Geral e Familiar para as diversas unidades do Serviço Nacional de Saúde.

De acordo com a mesma fonte, 13 dos 24 médicos vão ser distribuídos pelos concelhos de Lagoa, Lagos e Portimão, e outros 11 nos concelhos de Albufeira, Faro e Loulé, ficando por ocupar as vagas em Aljezur, Silves, Vila do Bispo e Tavira.

Segundo a entidade gestora das unidades de saúde da região, a contratação dos novos clínicos “permitirá alargar a cobertura assistencial dos cuidados de saúde primários e atribuir médico de família a mais de 45.600 utentes do Algarve”.

A ARS Algarve adiantou que o concurso permitiu preencher 238 das 290 vagas postas a concurso a nível nacional, verificando-se no Algarve o preenchimento de 24 das 33 vagas, o que corresponde à taxa mais elevada de ocupação dos últimos concursos, cerca de 72%.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas