Diabetes: Avaliação de risco no portal do SNS já permitiu diagnosticar 10 doentes
DATA
28/11/2017 10:59:38
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Diabetes: Avaliação de risco no portal do SNS já permitiu diagnosticar 10 doentes

Um sistema de avaliação de risco de diabetes disponibilizado pelo portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS) já permitiu a realização de 600 consultas e o diagnóstico da doença a dez utentes.

“Neste momento, o score [avaliação] de risco para a diabetes já permitiu diagnosticar dez pessoas que não sabiam ter a doença. Estamos a falar de um universo de 33 mil pessoas que usaram o score”, afirmou ontem à agência Lusa, presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), Henrique Martins.

Com base nestes números, o responsável dos SPMS estima que se todos os portugueses fizessem a avaliação de risco de diabetes, a plataforma poderia ajudar a antecipar três mil diagnósticos da doença.

A plataforma informática do SNS permite – de acordo com o resultado da avaliação de risco de diabetes, dada por cinco cores: verde, azul, amarelo, laranja e vermelho – que o sistema "automaticamente" contacte o centro de saúde onde o utente está registado, podendo levar à marcação de consultas "caso o risco seja elevado e perceber se ele [o utente] é diabético ou não, ou se está em risco", explicou Henrique Martins.

Numa sessão sobre a transformação digital do SNS, realizada ontem no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), o presidente dos SPMS revelou, ainda, que a avaliação de risco de diabetes já emitiu mais de nove mil mensagens, que resultaram em cerca de mil consultas agendadas, 600 das quais já realizadas e nos referidos dez diagnósticos.

Perante cerca de 100 profissionais de saúde presentes na sessão, o responsável recordou que a diabetes "é uma doença que muitas vezes é diagnosticada nas urgências" hospitalares, quando poderia ser diagnosticada mais precocemente.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas