SPR lança iniciativa para melhorar a articulação entre os serviços
DATA
02/02/2018 16:35:00
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

SPR lança iniciativa para melhorar a articulação entre os serviços

A iniciativa “Um dia dedicado…” vai ser lançada pela Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC), no próximo dia 5, com o objetivo de melhorar a articulação entre os serviços de cardiologia do país.

A iniciativa vai arrancar no Hospital Garcia de Orta e “procura, através de ações práticas, promover uma melhor comunicação entre os diversos centros de cardiologia nacionais potenciando a promoção e a partilha de boas práticas, em prol do incremento da qualidade da cardiologia nacional”, explicou a SPC em comunicado.

“O objetivo é que em cada sessão sejam partilhadas experiências práticas, o que permitirá que um serviço que esteja mais diferenciado no tratamento de determinada doença ou na realização de uma técnica específica possa transmitir esse conhecimento a colegas de outros hospitais”, explicitou.

Para tal, a SPC vai disponibilizar uma plataforma de networking, que permitirá divulgar a iniciativa junto dos seus sócios, constituindo-se como facilitadora na transmissão de informação.

No dia 5, o Hospital Garcia de Orta acolhe a primeira sessão da ação “Um Dia Dedicado…”, que contará com uma sessão por mês, destinadas à abordagem de diferentes áreas da medicina cardiovascular. A primeira sessão vai incidir sobre o tema da hipertensão arterial pulmonar.

“O serviço de cardiologia do Hospital Garcia de Orta é um dos Centros nacionais designados pela Direção Geral de Saúde para o tratamento da hipertensão pulmonar, área na qual se diferenciou. Ao acolher a primeira sessão desta iniciativa, espera-se que esta unidade hospitalar consiga exportar para outros serviços da especialidade as técnicas e práticas clínicas que levaram à sua diferenciação nesta área”, afirmou a SPC.

Nas palavras do cardiologista e vogal da SPC, Jorge Mimoso, “a ação procura, através do seu caráter prático, promover uma interação entre os diversos serviços de cardiologia do país, partilhando as experiências de sucesso e permitindo que outros serviços adotem técnicas semelhantes”.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.