×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880
SPH: reduzir morbimortalidade cardiovascular é prioridade
DATA
12/02/2018 13:09:21
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

SPH: reduzir morbimortalidade cardiovascular é prioridade

O 12º Congresso Português de Hipertensão e Risco Cardiovascular Global inicia-se no dia 22 de fevereiro com uma cerimónia de abertura no Tivoli Marina Vilamoura, revelou a Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH), que organiza o evento.

O presidente da Comissão Organizadora do evento e atual diretor do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, Vítor Paixão Dias, refere, citado em comunicado, que se “procurou elaborar um programa abrangente que vá ao encontro das expectativas de todos os congressistas, destacando as mesas-redondas dedicadas ao risco vascular global nas diversas vertentes e o que implica na prática diária da clínica da Medicina Geral e Familiar”.

“Diabetes, dislipidemia, demência vascular são alguns dos temas em debate nas mesas-redondas”, sublinhou.

Por seu lado, o presidente da SPH, Manuel Carvalho Rodrigues, explica que “o hipertenso muitas vezes não é só hipertenso e hoje em dia, quando falamos de tratamento, temos a possibilidade de usar uma polypill que trata vários fatores de risco, útil também no combate à falta de adesão terapêutica”, acrescentando que se tratam de “abordagens novas que queremos debater no congresso”.

“É particularmente gratificante poder destacar que este é um programa que extravasa o espaço europeu e se estende, de forma muito particular, por todo o mundo de língua portuguesa”, sublinhou Manuel Carvalho Rodrigues.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.