Medula óssea: 4% da população portuguesa é dadora
DATA
16/03/2018 15:22:51
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Medula óssea: 4% da população portuguesa é dadora

Portugal tem atualmente 400 mil dadores voluntários de medula óssea, 61% mulheres e 39% homens – estando em terceiro lugar na Europa, no que respeita ao número de dadores – e seis centros que fazem transplantes (três em Lisboa, dois no Porto e um em Coimbra).

Em 2017 foram realizadas 89 colheitas em dadores voluntários nacionais das quais 40 foram destinadas a recetores nacionais e as restantes para 14 países, nomeadamente Estados Unidos da América (12), Alemanha (sete), Espanha (sete), Inglaterra (cinco), França (três), entre outros, de acordo com os dados disponibilizados pela European Society for Blood and Marrow Transplantation (EBMT).

Estes e outros números vão ser debatidos no 12º Dia do Doente, Familiar e Dador que vai ter lugar no próximo dia 17 de março no Centro de Congressos de Lisboa. Este dia é dedicado às pessoas que tiveram ou aguardam por um transplante de medula óssea ou de células estaminais, familiares, cuidadores e dadores.

O presidente da 44ª Reunião Anual da EBMT e diretor do Departamento de Hematologia e do Programa de Transplantação de Medula Óssea do Instituto Português de Oncologia de Lisboa, Manuel Abecasis, sublinha que “o objetivo deste fórum é permitir que todas as partes envolvidas num processo de transplante troquem experiências e aprendam umas com as outras”.

“Esta é uma ótima oportunidade para ouvir sobre os mais recentes resultados da pesquisa no campo do transplante de sangue e medula de um painel de especialistas”, acrescentou.

Historicamente, este dia teve como objetivo alcançar doentes e famílias, no entanto, nos últimos anos, os temas relacionados com o dador foram integrados no programa e continuarão a ser integrados nos próximos anos. Mais de 26 milhões de pessoas em todo o mundo estão atualmente listadas como potenciais dadores voluntários de medula na esperança de salvar a vida daqueles que estão a lutar contra o cancro e doenças do sangue que ameaçam a vida.

O 12º Dia do Doente, Familiar e Dador é o ponto de partida para a 44ª Reunião Anual da EBMT, que vai ter lugar de 18 a 21 de março em Lisboa.

Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?
Editorial | Jornal Médico
Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?

O regime remuneratório das USF modelo B há muito que é tema para as mais diversas discussões, parecendo ser unânime a opinião de que necessita de uma revisão, inexistente de forma séria desde a sua implementação.