Quase 1.500 casos de malnutrição severa em crianças angolanas na Huíla
DATA
12/04/2018 10:26:04
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Quase 1.500 casos de malnutrição severa em crianças angolanas na Huíla

As autoridades sanitárias da província angolana da Huíla registaram entre janeiro e fevereiro deste ano um total de 1.485 casos de malnutrição severa em crianças, um aumento de mais de uma centena face ao período homólogo de 2017.

Segundo a diretora municipal de Saúde do Lubango, capital da província da Huíla, Judith Rocheta, na base deste aumento de casos está o desmame precoce das crianças.

A responsável sanitária, citada pela agência noticiosa angolana, Angop, disse que algumas mães fazem o desmame brusco dos bebés, que muitas vezes são deixados aos cuidados de outras crianças, levando assim a que centenas de menores sofram com esta situação.

Judith Rocheta disse que contribuem, ainda, para os elevados casos de malnutrição aguda, doenças como a tuberculose, VIH/Sida, diarreias agudas e anemia falciforme, enquanto outras são crianças doentes crónicas.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas