Jornal Médico Grande Público

Açores regista aumento de casos de VIH/SIDA
DATA
21/05/2018 12:34:19
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Açores regista aumento de casos de VIH/SIDA

O diretor do serviço de doenças infeciosas do Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), em Ponta Delgada, admitiu que o número de novos casos de VIH/SIDA, que chegam ao maior hospital dos Açores, aumentou nos últimos anos.

"Nós temos tido ultimamente cerca de 10, 12, 14 casos por ano", adiantou Francisco Melo Mota aos jornalistas, à margem do curso de atualização em virologia clínica que decorreu na passada sexta-feira, no Hospital de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

O especialista recordou que “no início de 2000” já se tinham registado “números bastante elevados”, tendo em conta a população nos Açores, no entanto este cenário foi depois alterado com “um decréscimo bastante acentuado”.

Agora, há novamente uma subida, nos últimos dois/três anos o número “aumento ligeiramente”, mas o responsável sublinhou também que muitos doentes de outras ilhas têm optado por deslocar-se a São Miguel devido ao estigma relacionado com a doença.

Francisco Melo Mota defendeu ainda a aposta na prevenção, com o objetivo de contrariar o aumento de casos.

"Nós temos tido ultimamente cerca de 10, 12, 14 casos por ano", adiantou Francisco Melo Mota aos jornalistas, à margem do curso de atualização em virologia clínica que decorre hoje no Hospital de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Virologia, Paulo Paixão, também alertou para o “pico” das doenças sexualmente transmissíveis em Portugal, associando este fenómeno ao “excesso de confiança” da população.

"As pessoas acham que não têm de se proteger e aquilo que nós assistimos no nosso dia-a-dia - e eu nunca assisti a isso e já sou microbiologista há mais de 30 anos - é um recrudescimento das doenças de infeção sexual, precisamente porque as pessoas agora não se protegem, acham que já não há doenças propriamente mortais e a SIDA nalguns locais está a reaparecer", afirmou.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas