Madeira investe 1,7 M€ em estabelecimento de saúde mental
DATA
30/05/2018 16:18:31
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Madeira investe 1,7 M€ em estabelecimento de saúde mental

O Governo da Madeira vai comparticipar com 1,7 milhões de euros a nova unidade de saúde mental da Casa São João de Deus, considerando este “investimento essencial”, anunciou, hoje, o líder do executivo regional.

"Vou comparticipar nesta obra com 1,7 milhões de euros e digo isto com a maior naturalidade e com a convicção de que o investimento do governo é um investimento essencial na saúde pública da Madeira e na melhoria da saúde mental na Madeira", afirmou Miguel Albuquerque.

Estas declarações aconteceram durante a inauguração da Unidade Beato João de Jesus, da Praça Angulo e de dois novos parques de estacionamento, infraestruturas onde a Ordem Hospitaleira de São João de Deus (OHSJD), que gere o estabelecimento, investiu 2,5 milhões de euros.

"A obrigação e o imperativo do Governo é colaborar com os grandes objetivos desta instituição, dentro das disponibilidades financeiras", sublinhou Miguel Albuquerque, destacando o desempenho da OHSJD no âmbito da "humanização" dos serviços prestados na saúde mental nesta região autónoma.

Note-se que a Casa de Saúde de São João de Deus, no Funchal, é um importante estabelecimento na área da psiquiatria, saúde mental, dependências e reabilitação psicossocial.

A nova ala, com capacidade para 22 camas, é composta por 11 enfermeiros e destina-se a pessoas com doenças mentais graves.

"Temos que tirar todos os estigmas das questões relacionadas com as doenças mentais", defendeu o responsável, salientando que o Governo Regional vai "continuar a fazer um grande esforço" para acompanhar a reabilitação e a melhoria da operacionalidade e a capacidade de resposta da instituição.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas