APAH: Lei das 35 horas e falta de enfermeiros podem encerrar serviços
DATA
01/06/2018 10:57:12
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


APAH: Lei das 35 horas e falta de enfermeiros podem encerrar serviços

O presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH) alertou que alguns serviços hospitalares estão em risco, podendo mesmo ser encerrados, com a entrada em vigor dos horários de 35 horas e sem contratação de mais enfermeiros.

“Se urgentemente não forem contratados enfermeiros, alguns hospitais vão ter muitos problemas em continuar a trabalhar como até agora e outros terão que encerrar serviços ou reduzir ao número de camas”, afirmou Alexandre Lourenço ao Jornal de Notícias (JN).

Estas declarações surgem no contexto da falta de contratação de pessoal nas unidades de saúde, a um mês da entrada em vigor dos horários de 35 horas, o que coloca em risco as escalas e os serviços.

Além disso, estas afirmações surgem também no seguimento do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) ter alertado para o mesmo problema, referindo que vários hospitais poderão vir a encerrar serviços, devido ao Governo não autorizar a contratação de enfermeiros.

De acordo com a dirigente sindical Guadalupe Simões, o Governo definiu que a partir do dia 01 de julho os enfermeiros passarão a fazer as 35 horas semanais, mas na base de que seriam necessários seis meses para planificar a contratação de enfermeiros.

No entanto, desde outubro até agora só foram contratados 150 enfermeiros para o conjunto dos hospitais em Portugal, acrescentou Guadalupe Simões, em declarações à agência Lusa, no início do mês.

Segundo o JN, Alexandre Lourenço explicitou que a autorização para a realização de novos contratos tem de ser dada aos hospitais pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério das Finanças, só depois podem ser admitidos profissionais.

“Sem contratações ou sem a prestação de horas extraordinárias por parte dos enfermeiros, haverá grandes problemas para resolver”, afirmou o presidente da APAH, lembrando que julho já é um período em que há muitos profissionais de férias.

Redimensionar as listas de utentes e rever a Carreira Médica é um imperativo
Editorial | Jornal Médico
Redimensionar as listas de utentes e rever a Carreira Médica é um imperativo

A dimensão das listas de utentes e a Carreira Médica são duas áreas que vão exigir, nos próximos tempos, uma reflexão e ação por parte dos médicos de família.

Mais lidas