OM exige mudança na política de Saúde
DATA
01/06/2018 11:54:25
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


OM exige mudança na política de Saúde

O Conselho Nacional da Ordem dos Médicos para o Serviço Nacional de Saúde e Carreiras Médicas (CN-SNS/CM) exige uma mudança de política na Saúde que dê resposta cabal às necessidades atuais.

Em comunicado, enviado às redações, o CN-SNS/CM aproveitou também para manifestar total apoio às diversas formas de protesto que os médicos têm levado a cabo na defesa do SNS.

O CN-SNS/CM considera que a enorme adesão à recente greve decretada pelas organizações sindicais médicas, que contou com o apoio da OM e do bastonário, Miguel Guimarães, releva que os médicos, bem como outros profissionais de Saúde, não se revêm nas políticas atuais, “que têm levado ao subfinanciamento e contínua degradação do SNS e ao doloso agravamento das condições de trabalho dos seus profissionais”, pode ler-se na nota.

A OM considera ainda que o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, não tem demonstrado vontade de inverter esta situação, pelo contrário tem deixado agravar ainda mais as deficitárias respostas do SNS.

“A ideia de remeter o serviço público a um papel secundário de prestador residual de cuidados de saúde de má qualidade, com profissionais desmotivados e mal pagos, reservado aos sectores da população mais pobres e desprotegidos”, sublinha o CN-SNS/CM.

Neste sentido, a OM espera que exista uma mudança de política na Saúde que dê resposta cabal às necessidades sentidas pelos cidadãos, “possibilitando correto financiamento e reforço dos recursos humanos e técnicos do SNS”, nomeadamente através do restabelecimento das carreiras médicas.

Redimensionar as listas de utentes e rever a Carreira Médica é um imperativo
Editorial | Jornal Médico
Redimensionar as listas de utentes e rever a Carreira Médica é um imperativo

A dimensão das listas de utentes e a Carreira Médica são duas áreas que vão exigir, nos próximos tempos, uma reflexão e ação por parte dos médicos de família.

Mais lidas