Aveiro: BE quer ver cuidados de saúde melhorados
DATA
04/06/2018 12:10:49
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Aveiro: BE quer ver cuidados de saúde melhorados

O Bloco de Esquerda (BE) agendou, para esta quarta-feira, a discussão de um projeto de resolução para reforçar os cuidados médicos e de enfermagem na extensão de saúde de Nossa Senhora de Fátima, em Aveiro.

“O nosso projeto de resolução é simples e eficaz: recomenda que a extensão de saúde tenha mais dias e mais horas com médico, e não só aquelas três horas à segunda-feira, e recomenda que durante toda a semana existam cuidados de enfermagem”, disse aos jornalistas o deputado Moisés Ferreira, na apresentação do projeto de resolução.

Esta iniciativa parlamentar surge na sequência de uma manifestação da população, realizada no passado dia 21 de maio, que reclamava por melhores cuidados de saúde, à qual o BE se associou em solidariedade, tendo prometido na altura levar o assunto à Assembleia da República.

“O Bloco apresentou um projeto de resolução e já o agendou para esta quarta-feira. Esperamos que seja aprovado esta semana e que todos os partidos se comprometam com o melhor acesso à saúde da parte da população de Nossa Senhora de Fátima e com a melhoria das condições de funcionamento da extensão de saúde em causa”, disse Moisés Ferreira.

O deputado salientou ainda que “o horário de três horas por semana é claramente insuficiente” e “há muitas pessoas que, se precisarem de médico, de enfermeiro, ou de levantar uma receita, são obrigadas a percorrer quilómetros”.

Segundo o bloquista, muitas pessoas queixam-se por “não terem carro ou transporte público condigno, com horários em condições”, sendo que “muitas vezes têm de fazer esse caminho a pé, demorando várias horas, ou mesmo optando por nem sequer o fazer”.

“Em Pleno século 21 é inadmissível que haja pessoas que não têm acesso a cuidados de saúde porque os cuidados de saúde não estão próximos”, acrescentou Moisés Ferreira, lembrando que estar posto em causa o direito à saúde.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas