Trabalhadores do Infarmed receiam que deslocalização afete missão do instituto
DATA
25/06/2018 12:53:45
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Trabalhadores do Infarmed receiam que deslocalização afete missão do instituto

A comissão de trabalhadores do Infarmed receia que a transferência da agência para o Porto coloque em causa a missão do instituto.

De acordo com uma notícia avançada, hoje, pelo Jornal de Notícias, o relatório do grupo de trabalho do Ministério da Saúde, criado para avaliar o impacto da mudança, concluiu que a mudança de instalações pode melhorar a produtividade e eficiência do instituto, sublinhando, no entanto, que é preciso proteger os recursos humanos de forma a garantir a continuidade da missão deste organismo.

Para a comissão de trabalhadores do Infarmed, o relatório revela que “não estão demonstradas, pelo grupo de trabalho, as vantagens técnicas, científicas e objetivas desta deslocalização para a atividade do Infarmed e para a proteção da Saúde”.

Em comunicado, a comissão sublinha que o relatório identifica “claramente que a saída dos atuais trabalhadores põe em causa o cumprimento da missão do Infarmed, e essa missão é garantir aos portugueses o acesso a medicamentos, dispositivos médicos e cosméticos seguros, eficazes e de qualidade”.

“A única eficiência que aponta como benefício da mudança para o Porto é a junção de todos os serviços num único edifício”, referem os trabalhadores, defendendo que tal poderia ser alcançado em Lisboa.

A comissão recorda que 93% dos trabalhadores já disseram não estar disponíveis para ir trabalhar para o Porto, considerando que não existem incentivos capazes de os fazer mudar de opinião.

“Nem o relatório do grupo de trabalho consegue negar que a saída dos atuais colaboradores do Infarmed, com o seu conhecimento e experiência, terá um impacto devastador para a contínua atividade do Infarmed da proteção da saúde pública”, sublinha a comissão de trabalhadores.

Os trabalhadores mostram-se ainda descontentes com o facto de terem sido informados das conclusões do relatório final do grupo de trabalho do Ministério da Saúde, através dos órgãos da comunicação social.

A comissão de trabalhadores apresenta, já amanhã, os resultados do seu próprio relatório de avaliação de impacto da deslocalização do Infarmed para o Porto.

Recorde-se que a deslocalização do Infarmed de Lisboa para o Porto foi anunciada, em novembro do ano passado, pelo ministro da Saúde, não tendo sido vista com bons olhos por parte dos trabalhadores deste instituto.

Note-se, ainda, que em dezembro de 2017, o ministro da Saúde criou um grupo de trabalho para avaliar este mesmo processo de deslocalização.

Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro
Editorial | Conceição Outeirinho
Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro

O início da segunda década deste século, foram anos de testagem. Prova intensa, e avassaladora aos serviços de saúde e aos seus profissionais, determinada pelo contexto pandémico. As fragilidades do sistema de saúde revelaram-se de modo mais acentuado, mas por outro lado, deu a conhecer o nível de capacidade de resposta, nomeadamente dos seus profissionais.