Centro Hospitalar de Gaia contrata 50 enfermeiros
DATA
05/07/2018 12:44:42
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Centro Hospitalar de Gaia contrata 50 enfermeiros

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) informou, hoje, que foram contratados 50 enfermeiros para colmatar a alteração horária para as 35 horas semanais.

Em comunicado, enviado às redações, o CHVNG/E anunciou que “hoje entram ao serviço 50 novos enfermeiros, de forma a colmatar a passagem das 40 para as 35 horas semanais, revelando o excelente trabalho quer da direção de Enfermagem, que do serviço de Recursos Humanos para minimizar o impacto desta alteração”.

Na mesma nota, o CHVNG/E reitera as declarações proferidas, há dois dias, pelo presidente do Conselho de Administração, António Dias Alves, que anunciou a contratação de 96 profissionais, no prazo de duas semanas, no âmbito das substituições solicitadas à Tutela.

"O programa de adequação de pessoal, desenvolvido pela tutela, irá permitir ao CHVNG/E a contratação de mais 96 profissionais [de que fazem parte os 50 novos enfermeiros]", pode ler-se na nota, que acrescenta que "no mesmo âmbito, serão convertidos os vínculos profissionais de 55 profissionais".

"O CHVNG/E concorda com a necessidade de adoção urgente de medidas para combater o absentismo abusivo, anunciado pela tutela", reitera.

A informação surge um dia após a bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE) ter denunciado que os serviços de urologia e cirurgia vascular do CHVNG/E contavam, apenas, com um enfermeiro por turno.

O hospital reitera, ainda, que "ao contrário do que foi comunicado pela bastonária da OE, foram destacados para estes serviços quatro enfermeiros no período da manhã, três para a tarde e três no período noturno, tal como é visível no mapa de planeamento a que a OE teve acesso".

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas