IPO de Coimbra autorizado a investir 5 M€ em aceleradores lineares
DATA
05/07/2018 15:41:01
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



IPO de Coimbra autorizado a investir 5 M€ em aceleradores lineares

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Coimbra anunciou, hoje, estar autorizado a adquirir dois aceleradores lineares para tratamento dos doentes, um investimento de quase cinco milhões de euros.

Em comunicado, enviado à agência Lusa, o instituto revela que, por despacho do “secretário de Estado do Tesouro, de 28 de junho de 2018, foi autorizada a aquisição por parte do IPO de Coimbra de dois aceleradores lineares, investimento no valor de 4.956.000, 00 euros”.

“Fica desta forma concluído o processo de autorização iniciado em abril de 2016, que irá permitir a tão desejada substituição de dois aceleradores lineares em uso na instituição desde 2006, já sem qualquer possibilidade de evolução tecnológica”, esclarece a nota.

Na mesma nota, O IPO explica que a “aquisição destes equipamentos garante a capacidade de tratamento dos doentes, de forma eficiente, clinicamente efetiva e de acordo com os mais elevados padrões de qualidade técnica e científica”.

“Com este investimento, o IPO de Coimbra vê reforçado o seu posicionamento de instituição de referência na Região Centro no que concerne aos tratamentos de radioterapia”, sublinha o instituto.

Numa outra nota, enviada hoje à agência Lusa, o IPO de Coimbra afirmou ainda que, na sequência da auditoria de monitorização decorrida nos passados dias 24 e 25 de maio, “o Accreditation Awards Panel do Caspe Healthcare Knowledge Systems (CHKS), em reunião de 18 de junho, manteve a acreditação do IPO de Coimbra até 30 de novembro de 2019”.

“Desta forma, o IPO de Coimbra mantém os elevados padrões em qualidade organizacional que lhe permitem ser acreditado, desde 2005, por esta prestigiada entidade internacional. A acreditação pelo CHKS deve-se, essencialmente, ao elevado nível de profissionalismo e compromisso de todos os profissionais do IPO de Coimbra. A manutenção desta acreditação representa um reforço da confiança existente nesta Instituição”, concluiu a nota.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas