José de Mello investe mais de 50 M€ no novo Hospital CUF Descobertas
DATA
06/07/2018 16:46:53
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



José de Mello investe mais de 50 M€ no novo Hospital CUF Descobertas

O grupo José de Mello Saúde (JMS) anunciou, hoje, um investimento superior a 50 milhões de euros (M€) no novo Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, que abre ao público já na próxima segunda-feira.

"Com um investimento superior a 50 milhões de euros, o novo Hospital CUF Descobertas passa a ter mais de 56 mil metros quadrados, dos quais 39 mil são dedicados a atividades assistenciais e não assistenciais e 17 mil de estacionamento", adianta o grupo em comunicado.

Segundo o grupo JMS, este crescimento traz “uma oferta ainda mais alargada, garantindo maior acessibilidade dos doentes ao Hospital CUF Descobertas, que continua a dispor de acordos com a maioria das seguradoras e subsistemas de saúde, como é o caso da ADSE”.

"O elevado ritmo de crescimento desta unidade hospitalar, fruto da crescente procura dos doentes, assim como os desafios da medicina do futuro ditaram a evolução e o crescimento da unidade privada, com a construção de um novo edifício que concentra uma componente alargada de consultas e exames, bloco operatório e hospital de dia médico”, acrescenta a JMS na nota.

O novo edifício do Hospital CUF Descobertas conta com um Centro do Conhecimento, o que, segundo a JMS, representa uma aposta na investigação, ensino e formação médica.

Esta unidade nasceu em 2001, "constituindo à data o maior investimento privado em estabelecimentos de saúde em Portugal", conclui o grupo.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas