Instituições recebem apoio para cuidados paliativos
DATA
02/08/2018 09:57:51
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Instituições recebem apoio para cuidados paliativos

Dez instituições ligadas à Saúde vão receber apoio do Programa Humaniza, traduzido em mais de cem mil euros. O objetivo é reforçar as equipas de cuidados paliativos, bem como apoiar doentes e famílias.

O programa, que conta com a colaboração do Governo e o patrocínio da Fundação “La Caixa”, é a versão portuguesa de uma iniciativa que já existe em Espanha desde 2009, tendo ajudado cerca de 135 mil doentes e 187 mil familiares.

De acordo com a informação oficial, divulgada hoje, este programa baseia-se num modelo de intervenção por equipas de apoio psicossocial. O intuito é melhorar questões como a ansiedade e a tristeza, mas também a adaptação ao estado da doença, apoiando tanto doentes como familiares.

“Esta iniciativa vem reforçar o cuidado integral realizado pelas equipas de cuidados paliativos tendo em conta tanto o apoio psicológico e emocional, social e espiritual ao doente e aos seus familiares, como o apoio no luto e a profissionais de cuidados paliativos, além do acompanhamento por parte de voluntários”, explica-se no documento.

Em suma, o Programa de Atenção Integral a Pessoas com Doenças Avançadas complementa a ação dos serviços públicos de saúde no apoio a doentes em fase terminal e respetivas famílias. Além isso, apoia a qualificação profissional de médicos em cuidados paliativos, a criação de equipas domiciliárias, o apoio a associações, entre outros.

Note-se que a Fundação “La Caixa”, do banco espanhol Caixa Bank, quer investir em Portugal, por ano, cerca de 50 milhões de euros em projetos sociais.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas