China oferece vacinas gratuitas contra a raiva
DATA
10/08/2018 10:58:43
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




China oferece vacinas gratuitas contra a raiva

As autoridades sanitárias chinesas vão oferecer aconselhamento e inoculação gratuitos de vacinas contra a raiva, na sequência do escândalo de Saúde Pública gerado por irregularidades no segundo maior fabricante de vacinas da China.

Mais de 36 mil hospitais foram destacados para oferecer estes serviços, permitindo que qualquer cidadão chinês seja vacinado contra a raiva gratuitamente. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, todos os anos esta doença viral causa, em média, dois mil mortes na China.

Por outro lado, os doentes que estiveram em processo de vacinação com doses fornecidas pela empresa envolvida no escândalo, a Changsheng Biotech, poderão mudar gratuitamente para inoculações de outras empresas, informou o jornal Global Times.

Recorde-se que uma investigação confirmou que a Changsheng Biotech recorreu a material fora do prazo para fabricar vacinas contra a raiva para uso humano e não registou corretamente as datas ou os números de série dos produtos, pelo menos desde 2014.

Segundo o Global Times, até à data, não se registaram casos mortais entre pessoas que receberam vacinas adulteradas.

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.