África: Ministros da Saúde querem acabar com surtos de cólera até 2030
DATA
30/08/2018 10:14:34
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



África: Ministros da Saúde querem acabar com surtos de cólera até 2030

Os ministros da Saúde africanos comprometeram-se a implementar estratégias para acabar com os surtos de cólera em África até 2030.

Esta posição foi revelada na 68.ª sessão do Comité Regional da OMS para África, realizada em Dakar, no Senegal, com o diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), Matshidiso Moeti, a sublinhar que “a cólera é um símbolo de desigualdade”.

“É uma doença antiga, que foi eliminada em várias partes do mundo. Toda a morte por cólera é evitável. Nós temos o conhecimento e hoje os países demonstraram que têm a vontade de fazer o que for necessário para acabar com os surtos de cólera até 2030", explicou o responsável.

Durante a sessão, 47 países africanos adotaram o Quadro Regional para a Implementação da Estratégia Global de Prevenção e Controlo da Cólera. Com este plano, os países comprometem-se a reduzir em 90% a magnitude dos surtos de cólera, nomeadamente entre populações vulneráveis e em crises humanitárias.

Os países concordaram em tomar ações baseadas em evidências, que incluem o reforço da vigilância epidemiológica e laboratorial, a melhoria do acesso ao tratamento oportuno, o fortalecimento da vigilância transfronteiriça, entre outros.

"A OMS está a trabalhar de mãos dadas com os países, fornecendo conhecimentos técnicos e orientação", sublinhou Matshidiso Moeti.

O diretor regional para África referiu que a vacina oral contra a cólera “demonstrou ser altamente eficaz”, frisando que a OMS “facilitou a vacinação de milhões de pessoas em toda a África”.

Em 2017, foram registados mais de 150 mil casos de cólera em 17 países africanos, incluindo mais de três mil mortes. Já em 2018, registou-se um aumento dos casos de cólera em todo o continente africano e, atualmente, oito países lidam com surtos da doença.

Crises humanitárias, mudanças climáticas, rápida urbanização e crescimento populacional, entre outros fatores, têm contribuído para aumentar o risco de disseminação da cólera.

Entre 2013 a 2017, a OMS apoiou 65 campanhas de vacinação contra a cólera e forneceu mais de 16 milhões de doses de vacinas a 18 países em todo o mundo, incluindo 11 em África.

A OMS está a trabalhar com uma coligação de parceiros internacionais para envolver todos os setores relevantes e construir uma resposta mais abrangente e sustentável a todo continente.

Doença Venosa

Isolamento social com apoio de proximidade e em segurança
Editorial | Jornal Médico
Isolamento social com apoio de proximidade e em segurança

O futuro tem hoje 5 dias! Inacreditável! Quem é que tem agenda para mais de 5 dias? A pandemia COVID-19 alterou profundamente a vida quotidiana, a prestação de cuidados de saúde e a organização dos serviços de saúde está totalmente alterada. O isolamento social é a orientação primordial de confrontação da pandemia. Mas é necessário promover o apoio de proximidade essencial e aprender a fazê-lo em segurança.

Mais lidas