Ministro prevê “número satisfatório” de psicólogos dentro de dois a três anos
DATA
05/09/2018 11:09:07
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Ministro prevê “número satisfatório” de psicólogos dentro de dois a três anos

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, acredita que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) possa ter um “número satisfatório” de psicólogos dentro de “dois a três anos”.

“É um caminho que tem que ser reforçado e nós estamos a fazê-lo. Temos a expectativa (…) que podemos atingir um número de profissionais satisfatórios entre dois a três anos”, disse à agência Lusa o ministro da Saúde, que participou, em Lisboa, na sessão comemorativa do Dia Nacional do Psicólogo, assinalada esta terça-feira.

Adalberto Campos Fernandes adiantou que as carências de psicológicos no SNS “não são hoje assim tão grandes que não possam ser superadas em dois ou três anos”.

O ministro destacou, ainda, o contributo e desempenho dos psicólogos no SNS, considerando que “são hoje determinantes na qualidade do sistema de saúde”.

“O sistema de saúde tem beneficiado muito do contributo destes profissionais”, disse.

Já o bastonário da Ordem dos Psicólogos, Francisco Miranda Rodrigues, frisou que “é preciso um reforço considerável” destes profissionais nos centros de saúde.

“É preciso continuar este caminho que foi agora recomeçado com a abertura do concurso. É preciso acelerar o passo. É preciso contratar mais psicólogos” para os centros de saúde, sustentou Francisco Miranda Rodrigues.

Recorde-se que, na semana passada, o Ministério da Saúde lançou concursos para a contratação de mais 40 psicólogos para os centros de saúde.

No entanto, o bastonário espera que o Orçamento do Estado para o próximo ano “volte a considerar a possibilidade da contratação de mais profissionais para o SNS, nomeadamente para os cuidados de saúde primários”, onde é feito o trabalho de prevenção.

Segundo Francisco Miranda Rodrigues, atualmente os utentes não esperam muito tempo pela primeira consulta nos centros de saúde, mas as segundas sessões podem “demorar um ano”.

Na área dos cuidados de saúde primários há atualmente menos de 250 psicólogos, quando a Ordem indica que seria necessário o dobro “para ter uma cobertura que permitisse o trabalho adequado nos diversos programas preventivos”.

Portugal tem cerca de 20 mil psicólogos, sendo que apenas cerca de dois mil se encontram nos serviços públicos: perto de 460 nos hospitais do SNS, mais de 200 nos centros de saúde, cerca de mil nas escolas, 30 nas prisões e mais de 240 noutros contextos do SNS, como nos comportamentos aditivos.

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas