PSD: Demissões no Hospital de Gaia refletem desinteresse do Governo
DATA
06/09/2018 10:24:35
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



PSD: Demissões no Hospital de Gaia refletem desinteresse do Governo

O PSD considera que as demissões de 52 diretores e chefes de serviço do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, concretizadas esta quarta-feira, refletem o desinteresse do Governo.

“As demissões são o resultado do desinteresse do Governo em dar a qualidade exigida ao Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, afirmou Adão Silva, em nome do PSD, em declarações à agência Lusa.

Para o deputado social-democrata, a “onda de demissões” nos hospitais nacionais é “altamente perturbadora” para o serviço que devem prestar aos utentes e é “o reflexo” da “situação generalizada de colapso” no SNS, devido à “falta de investimento e modernização de equipamentos e infraestruturas e ao descontentamento de profissionais”.

“O Governo socialista anda a brincar com a saúde dos portugueses”, afirmou Adão Silva, exigindo soluções do executivo liderado por António Costa.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas