CDS avança com dois diplomas para melhorar gestão na Saúde
DATA
24/09/2018 10:46:16
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


CDS avança com dois diplomas para melhorar gestão na Saúde

O CDS vai apresentar, na Assembleia da República, dois projetos de lei na área da Saúde que visam melhorar os resultados e promover a autonomia e a responsabilização ao nível da gestão hospitalar.

Falando no encerramento de um encontro sobre saúde, em Coimbra, a presidente do CDS, Assunção Cristas, explicou que o objetivo é incentivar a “capacidade e a criatividade para termos melhores soluções na gestão hospitalar”.

Na opinião da deputada, é necessário o país “olhar para a forma como os recursos são organizados”, bem como avaliar “os resultados alcançados” o que justifica a preparação de um dos dois diplomas que serão entregues na segunda-feira no parlamento.

Por outro lado, o segundo projeto legislativo radica no facto de “estar a falhar muito a autonomia para os hospitais poderem trabalhar”, adiantou Assunção Cristas.

“Sem autonomia, não há responsabilização”, afirmou a líder centrista, no final de mais uma conferência integrada no ciclo “Pela sua saúde", que o CDS tem vindo a organizar em diferentes cidades.

Os projetos “visam favorecer a autonomia dos conselhos de administração para que possam trabalhar com mais eficiência”, declarou aos jornalistas no final da sessão.

Os hospitais “estão dependentes do centralismo” e o CDS, com estas iniciativas legislativas, pretende “dar-lhes autonomia e também responsabilidade”, designadamente na “contratação de médicos, enfermeiros e auxiliares”.

Assunção Cristas frisou que o partido quer “tornar o financiamento ligado aos resultados” obtidos “no tratamento da doença, incentivando todos os hospitais que têm melhor resultados a poderem prosseguir”.

Além disso, a líder do CDS considera que é necessário apoiar “aqueles que têm piores resultados com uma equipa que possa trazer as melhores práticas e ajudar a superar as dificuldades”.

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas