Ministro reconhece atraso de Portugal na área da saúde mental
DATA
10/10/2018 12:18:17
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Ministro reconhece atraso de Portugal na área da saúde mental

A propósito do Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala hoje, o ministro da Saúde admitiu que Portugal está muito atrasado na área da saúde mental e prometeu reforçar a contratação de psicólogos para os centros de saúde.

“Tem sido uma área esquecida, negligenciada, pouco visível e onde os cidadãos têm ainda muito poucas respostas”, assumiu Adalberto Campos Fernandes aos jornalistas, à margem de uma conferência em Lisboa.

O ministro frisou que o Governo está ciente do “enorme trabalho que há pela frente” no campo da saúde mental, garantindo que vai apostar no reforço de contratação de psicólogos para os cuidados de saúde primários.

Além das 40 contratações de psicólogos que estão em curso para os centros de saúde, Adalberto Campos Fernandes estima que falta entre 80 a 90 profissionais para que “as necessidades mínimas fiquem asseguradas”.

“A doença mental em Portugal é endémica, tem prevalência muito elevada e continuamos a consumir medicamentos acima da média da OCDE”, recordou.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas