CHMA recebe 150 mil euros para criar Clínica da Mulher
DATA
19/10/2018 09:54:50
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



CHMA recebe 150 mil euros para criar Clínica da Mulher

A autarquia de Vila Nova de Famalicão vai ceder 150 mil euros ao Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) para criar a Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente.

A atribuição da verba aprovada por unanimidade, esta quinta-feira, durante uma reunião do executivo liderado por Paulo Cunha (PSD/CDS-PP), sendo que a nova valência vai ficar instalada no Hospital de Famalicão, no espaço onde funcionavam as antigas Urgências.

Recorde-se que, em dezembro de 2017, o Hospital de Famalicão apresentou o projeto da Clínica da Mulher, orçado em 300 mil euros, explicando que o objetivo é "concentrar" várias valências num único espaço "mais moderno e com maior privacidade", querendo assim tornar-se "uma referência" nos cuidados de Saúde no feminino.

"É de salientar o inequívoco interesse do município na concretização deste projeto porque se, por um lado, se reconhece que a realização do mesmo se traduz numa melhoria da qualidade dos serviços prestados aos utentes, por outro sabemos o quanto o sucesso do projeto do hospital em Famalicão é importante para o território", afirmou Paulo Cunha aos jornalistas no final da reunião.

O autarca salientou que "entre as várias valências que o hospital tem, há uma que está ligada à maternidade e à primeira fase da vida da criança e do adolescente, que é fundamental para o projeto hospitalar de Vila Nova de Famalicão."

De acordo com o CHMA, a nova clínica vem dar resposta a um "objetivo estratégico fundamental" ao "dotar o Serviço de Ginecologia/Obstetrícia de melhores meios técnicos, assegurando acréscimos de fiabilidade dos meios complementares de diagnóstico e alargando a carteira dos seus serviços, o que constituirá uma melhoria significativa do acompanhamento da gravidez".

Além disso, o projeto pretende "criar melhores condições de conforto para os utentes dos Serviços de Pediatria e de Ginecologia e Obstetrícia", assim como "proporcionar melhores condições de trabalho aos profissionais do CHMA o que, em conjunto com o reforço dos meios de diagnóstico, se traduzirá em ganhos em saúde".

Com esta nova unidade, o diretor do CHMA, António Barbosa, espera que sejam proporcionadas "todas as condições para a afirmação pública da excelência dos serviços de saúde da mulher e da criança do CHMA, tornando-o uma referência na região".

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.