PR: Novo hospital da Madeira é “uma prioridade”
DATA
02/11/2018 15:29:39
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




PR: Novo hospital da Madeira é “uma prioridade”

O Presidente da República (PR), Marcelo Rebelo de Sousa, considera que a construção do novo hospital da Madeira deve avançar rapidamente, considerando-o “uma prioridade”.

O PR respondia, assim, à pergunta colocada por um dos alunos que participou num debate subordinado ao tema “Perspetivas para o finalista do ensino secundário”, que reuniu alunos do 12.º, no âmbito da visita que está a efetuar à Madeira.

“Espero que seja uma realidade rápida para os madeirenses porque é uma realidade fundamental”, declarou o chefe de Estado, acrescentando que, face à realidade, espera que o projeto se “concretize obviamente”.

Marcelo Rebelo de Sousa disse acompanhar “atentamente” o que se passa na Madeira, assegurando que conhece “a problemática” do processo do novo hospital da Madeira.

Para o PR, este projeto “é uma prioridade, porque é um salto em termos de necessidade, quantitativo e qualitativo”, que “exige uma reposta qualitativa diferente, que é o novo hospital”.

Note-se que o projeto de novo hospital tem um custo estimado de 340 milhões de euros (ME), tendo o Governo da República, através do primeiro-ministro, assumido publicamente uma comparticipação de 50% do custo da construção e equipamentos hospitalares.

No entanto, uma resolução do Conselho de Ministros acabou por fazer entrar na equação da comparticipação os valores dos imóveis devolutos dos atuais hospitais (Dr. Nélio Mendonça e Marmeleiros), o que reduziu o apoio para 96,5 ME ao invés dos 132 ME previstos inicialmente. Esta situação tem gerado alguma polémica entre os executivos regional e nacional.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas