ARS Norte alarga sistema de envio de SMS com aviso de consultas
DATA
08/11/2018 15:44:19
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




ARS Norte alarga sistema de envio de SMS com aviso de consultas

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) anunciou ontem, em comunicado, que o projeto "SNS + Proximidade" foi alargado a mais oito Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES).

O serviço de envio de mensagens SMS de aviso sobre consultas passa agora a abranger os ACES de Braga, Alto Ave, Famalicão, Santo Tirso-Trofa, Gaia, Feira-Arouca, Marão e Douro Norte.

Com este novo serviço de proximidade e de interação entre profissionais e utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS), bem como do interesse que a informação constante em cada SMS (dia, hora, unidade de saúde, contacto) representa para os utentes, a ARS Norte pretende "maximizar recursos, eliminar faltas desnecessárias a consultas -- por vezes apenas por esquecimento --, perdas de tempo com deslocações e despesas para os utentes, ou seus familiares, com telefonemas e ampliar os níveis de gestão e de eficiência dos serviços".

A ARS Norte salienta que está planeada "a cobertura generalizada a praticamente toda a população da região Norte ainda no decurso deste mês". O projeto foi implementado em meados deste ano, numa primeira fase em modelo piloto, nos ACES de Barcelos/Esposende, Gondomar e Porto Ocidental.

"Após avaliação e classificação do mesmo com níveis de satisfação, por parte dos utentes e profissionais, muito elevados", foi decidido alargar o projeto a outros ACES, salienta a ARS Norte.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.