Associação Portugal AVC distinguida a nível europeu
DATA
07/12/2018 09:05:32
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Associação Portugal AVC distinguida a nível europeu

A Associação Portugal AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos foi recentemente distinguida pela Aliança Europeia para o AVC (SAFE). A entrega do prémio decorreu em Berlim.

A SAFE é uma entidade europeia que agrupa as organizações constituídas maioritariamente por sobreviventes de acidente vascular cerebral (AVC) ou que a estes e suas famílias dedicam grande parte da sua atividade, em mais de 30 países.

“É com muito orgulho que a Portugal AVC recebe o reconhecimento da SAFE, pelo seu trabalho desenvolvido ao longo do ano de 2018. É mais um incentivo a continuar o nosso trabalho com a mesma dedicação, na informação e no apoio aos sobreviventes de AVC e os seus familiares”, sublinhou o presidente da Portugal AVC, António Conceição.

O principal objetivo desta associação nacional é promover iniciativas que apostem na prevenção do AVC, de forma a minimizar a morbilidade e mortalidade associadas a esta doença, mas também contribuir na resposta às necessidades dos doentes sobreviventes, familiares e cuidadores.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.