SIM exige apoio psicológico a familiares das vítimas do INEM
DATA
18/12/2018 09:34:33
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


SIM exige apoio psicológico a familiares das vítimas do INEM

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) exige que o Governo indemnize os familiares das vítimas mortais do acidente com um helicóptero do INEM e pede ainda apoio psicológico para as famílias.

Em comunicado, o SIM “exige que o Governo determine a constituição de uma comissão arbitral ad hoc para indeminização dos falecidos no acidente do INEM”.

Tendo em conta que muitos médicos trabalham para o INEM em regime de prestação de serviços, o sindicato dos médicos teme que não haja uma devida proteção do Estado nestes casos.

De acordo com o secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha, mais de metade dos médicos que trabalham para o INEM estão em regime de prestação de serviços.

Recorde-se que o SIM tem vindo a exigir, há mais de três anos, a abertura de uma mesa negocial para celebrar um acordo coletivo de empregador público dos trabalhadores médicos do INEM.

Para o sindicato, estes profissionais, que “estão especialmente expostos ao risco acrescido do dano de morte (…) ou de incapacidade permanentes”, não têm um “quadro de proteção socioprofissional completo a cargo do Estado”.

“Queremos, a bem da segurança portuguesa, profissionais médicos do quadro do INEM com a garantia de que possuem condições mínimas de trabalho e de segurança pessoal”, afirma o SIM.

“Este instituto é o beneficiário das funções que [os profissionais] exercem, sem esquecer que o INEM detém receitas próprias de muitos milhões de euros resultantes dos seguros”, acrescenta.

Na mesma nota, o SIM exige que seja prestado apoio psicológico aos familiares das vítimas da queda do helicóptero.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas