DGS: Números provisórios apontam para aumento da mortalidade infantil
FONTE
RitaE/Pixabay
DATA
21/01/2019 12:53:14
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



DGS: Números provisórios apontam para aumento da mortalidade infantil

A mortalidade infantil até ao primeiro ano de idade aumentou em Portugal no ano de 2018, divulga a Direção Geral de Saúde (DGS). Os dados ainda não foram validados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A subida da mortalidade é divulgada pela DGS em comunicado, alertando para o caracter provisório dos dados. Segundo as informações partilhadas, o número de mortes em crianças até um ano, em 2018, foi de 289, mais 60 que no ano anterior.

Nas declarações pode-se ler que este número "não se reflete de forma relevante na taxa de mortalidade infantil, uma vez que também se verificaram mais nados-vivos" e que a taxa de mortalidade de 2018 (3,28 - dados provisórios), é bastante semelhante à de 2016 (3,24). 

Uma fonte da DGS, citada pelo Correio da Manhã, ressalva que "os dados ainda não estão devidamente tratados pelo INE, e é prematuro avançar com uma justificação e com as causas de morte", mas que ainda assim "são números preocupantes”.

O ano de 2018 terminou com o valor mais alto dos últimos cinco anos. 

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas