CNS debate participação dos cidadãos nas políticas de saúde
DATA
31/01/2019 17:59:47
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


CNS debate participação dos cidadãos nas políticas de saúde

O Conselho Nacional de Saúde organiza, no próximo dia 7 de fevereiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o Seminário Participação em Saúde – A Experiência dos Conselhos Nacionais de Saúde, com o objetivo de debater, com especialistas nacionais e internacionais, estratégias e ações para promover a participação dos cidadãos na definição das políticas de saúde em Portugal. 

O seminário apresentará uma visão internacional do tema da participação dos cidadãos, através das perspetivas de especialistas da Organização Mundial de Saúde-Europa, do European AIDS Treatment Group e do European Patients’ Forum.

Serão ainda conhecidas as experiências de outros conselhos de saúde, ou estruturas similares, como o Conselho Nacional de Saúde do Brasil, o Healthwatch England, no Reino Unido, e o comité consultivo regional para a qualidade dos serviços na perspetiva dos cidadãos, da região Emilia-Romagna, em Itália.

A participação dos cidadãos é atualmente um tema recorrente nas agendas nacionais e na legislação que estrutura os sistemas de saúde de vários países europeus.

Criado em 2016, o Conselho Nacional de Saúde tem por missão proporcionar a participação de várias entidades científicas, sociais, culturais e económicas, na procura de consensos alargados relativamente à política de saúde.

O programa pode ser consultado aqui.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas