Ala pediátrica do S. João inicia obras no final de 2019
DATA
06/02/2019 16:22:46
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Ala pediátrica do S. João inicia obras no final de 2019

As obras da nova ala pediátrica do hospital de São João, no Porto, começam no final deste ano ou início do próximo e devem durar dois anos, estima o Governo.

A ministra da Saúde indicou hoje no parlamento que, entretanto, as crianças com doença oncológica do São João devem ser realojadas temporariamente a partir de abril noutras instalações que sejam mais adequadas.

A pedido do CDS-PP, a ministra da Saúde esteve hoje na comissão parlamentar de Saúde a ser ouvida sobre o hospital de São João e foi questionada sobre o processo de construção da nova ala pediátrica, que no ano passado foi alvo de várias discussões tendo em conta as condições consideradas inadequadas em que as crianças se encontram.

A ministra Marta Temido estima que as crianças com doenças oncológicas sejam realojadas para uma área do edifico principal do São João a partir de abril, até à conclusão da obra da nova ala pediátrica.

O Ministério da Saúde indica que as obras devem arrancar no final deste ano ou princípio de 2020, depois da revisão do projeto, que está em curso, e sendo terá ainda de ser preparado procedimento para a obra por ajuste direto.

Marta Temido prevê que o processo de revisão do projeto da nova ala esteja concluído em abril e entende que enquanto as obras, que terão uma duração de dois anos, estiverem a decorrer não “parece adequado que as crianças continuem nas instalações em que estão”.

Para a ministra, durante abril será possível começar a realojar duas áreas pediátricas, a oncológica e a de cirurgia.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.