Especialistas internacionais formam mais de 500 estudantes de medicina em Coimbra
DATA
22/02/2019 10:24:25
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Especialistas internacionais formam mais de 500 estudantes de medicina em Coimbra

Vários especialistas de renome internacional participam no oitavo Congresso Médico-Científico "In4Med" de Coimbra, que começou na quinta-feira e se estende até domingo.

Organizado por estudantes do Núcleo de Estudantes de Medicina da Associação Académica de Coimbra, a iniciativa, no Convento São Francisco, reúne cerca de 500 estudantes de medicina, muitos deles estrangeiros, dividindo-se em três painéis: traumatologia, transição e medicina do desporto e reabilitação.

"Este congresso tem como principal objetivo dar a oportunidade a estudantes de medicina e de outras áreas médico-científicas de conhecer e contactar com áreas e temas menos abordados ao longo do percurso académico, apresentando-se como um complemento à formação", disse hoje à agência Lusa a coordenadora Sofia Reimão.

Esta edição será marcada pela presença pela contribuição de Ada E. Yonath e Leland Hartwell, vencedores dos prémios Nobel da Química, em 2009, e de Fisiologia ou Medicina, em 2001.

Participam também Nick Littlehales, treinador de hábitos do sono de atletas de elite como Cristiano Ronaldo, Aubrey de Grey, especialista no envelhecimento, e Youri Yordanov, médico especialista em Emergência Médica.

Os especialistas portugueses Luís Cabral, Susana Renca, Helena Ganhão e Paulo Beckert vão ser também oradores no congresso "In4Med", que nesta edição introduz, pela primeira vez, um debate subordinado ao tema do impacto da evolução tecnológica na medicina.

Além das 56 sessões práticas à disposição dos participantes, está também associada ao "In4Med" a atividade "Ready. Set. Go!", um conjunto de pré-cursos com grande aplicabilidade prática, representando uma oportunidade extracurricular para que os estudantes possam desenvolver a suas capacidades com recurso à simulação.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas