Investigadores de Coimbra desenvolvem método para facilitar diagnóstico de doenças
DATA
20/03/2019 14:42:36
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Investigadores de Coimbra desenvolvem método para facilitar diagnóstico de doenças

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC) desenvolveram um método que poderá tornar mais fácil e precoce o diagnóstico de doenças neurodegenerativas, como a de Parkinson, foi hoje anunciado.

A investigação permitiu desenvolver um "método mais sofisticado" de detetar alterações em proteínas, facilitando o diagnóstico.

Os investigadores explicam que o principal objetivo do trabalho foi "o desenvolvimento de uma metodologia mais simples, rentável e barata de detetar oxidações em proteínas, alterações que por vezes são irreversíveis e que permitem identificar potenciais biomarcadores da doença de Parkinson.

O grupo do CNC-UC demonstrou que, com este método, o oxSWATH (uma combinação de técnicas de espetrometria de massa e modificações específicas de aminoácidos), é possível avaliar de modo mais preciso a oxidação de cisteínas, um dos aminoácidos que compõem as proteínas, refere uma nota divulgada hoje pela Universidade de Coimbra.

"Procurávamos obter um método mais simples e barato para determinar os estados de oxidação das cisteínas e os níveis/quantidades dos vários estados. Os outros métodos existentes necessitam de reagentes mais dispendiosos, ou utilizam grandes quantidades de proteína, que poderá ser muito preciosa em estudos que envolvam amostras de doentes", descreve a investigadora principal do projeto, Sandra Anjo.

O trabalho, realizado por Sandra Anjo e liderado por Bruno Manadas, mereceu publicação recente na revista científica Redox Biology.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas