Jornal Médico Grande Público

Ordem dos Médicos e Health4MOZ apoiam Moçambique
DATA
21/03/2019 10:47:07
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Ordem dos Médicos e Health4MOZ apoiam Moçambique

Perante a catástrofe que atingiu Moçambique e, mais concretamente, a cidade da Beira, onde a passagem da tempestade tropical Idai provocou centenas de mortos, a Ordem dos Médicos não podia ficar indiferente aos muitos milhares de pessoas que estão em risco, estando já em preparação uma missão de auxílio às populações atingidas.

A Ordem dos Médicos e a Health4MOZ são as entidades promotoras do movimento #UNIDOSPELABEIRA, que envolve ainda a Câmara Municipal do Porto (cidade geminada com a Beira) e conta com o apoio do Instituto Camões, do Ministério da Saúde – Direção-Geral da Saúde, do Ministério dos Negócios Estrangeiros (cooperação), da CAETSU e do Consulado Geral de Moçambique no Porto.

“A natureza intrínseca da nossa profissão e o espírito de missão da Ordem dos Médicos passa precisamente por poder contribuir para a defesa da saúde das populações. Não podemos ficar indiferentes a uma catástrofe humanitária como esta, ainda mais quando sabemos que podemos fazer a diferença”, salienta o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, aludindo ao humanismo inerente a ser médico.

Com o intuito de rapidamente se fazer chegar à Beira os cuidados de saúde necessários, o bastonário lançou um apelo aos colegas para que se juntem a este movimento e se voluntariem para as equipas de socorro que estão já a ser preparadas. A missão terá 30 dias e vai decorrer entre 10 de abril e 10 de maio de 2019. Nesta fase são necessários cirurgiões gerais, infeciologistas, pediatras intensivistas e epidemiologistas/especialistas em Saúde Pública. Os interessados podem candidatar-se através do site da Ordem dos Médicos em https://ordemdosmedicos.pt/unidospelabeira/

“Numa situação de catástrofe desta dimensão a urgência no socorro deve ser uma prioridade absoluta. Temos que intervir o mais depressa possível”, alerta Miguel Guimarães.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas