CUF traz pela primeira vez a Portugal a maior associação de doentes de cancro do rim do mundo
DATA
26/03/2019 10:25:50
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



CUF traz pela primeira vez a Portugal a maior associação de doentes de cancro do rim do mundo

Numa sinergia com a CUF Instituto de Oncologia e a IKCC - International Kidney Cancer Coalition, durante o dia 5 de abril, irá realizar-se a reunião científica Kidney Cancer - Experts Meeting, que para além da discussão clínica e científica, privilegia a participação e a intervenção de doentes com cancro do rim de todo o mundo.

Este evento decorre em paralelo com a Conferência Anual da IKCC que se realiza, pela primeira vez em Portugal.

À semelhança do que já é feito noutros países do mundo, este evento pretende criar espaços de co-criação e partilha de informação e experiências, entre médicos, investigadores e doentes. Ricardo Leão, urologista da CUF e membro da comissão científica do evento destaca que “A nível internacional estes grupos de doentes têm voz ativa. É Interessante verificar que o trabalho desta Coligação de Associações de Doentes tem impacto em termos de decisão terapêutica, é auscultada para novos ensaios clínicos e para a construção de políticas de saúde e promove o acesso a melhores cuidados de saúde.”

Por tudo isto, é intenção da organização científica do evento dar voz e protagonismo aos doentes portugueses com cancro do rim e tornar possível o seu envolvimento com a IKCC: “É importante trazer para Portugal uma abordagem centrada no doente para projetar, implementar e avaliar a investigação sobre cancro de rim, que torna os estudos mais eficazes, mais confiáveis e mais económicos”.

"Em Portugal não tem existido uma associação de doentes ativa especificamente centrada no apoio às pessoas com cancro do rim e alguns dos doentes com esta patologia procuram informações junto de organizações de cancro do rim noutros países. A possibilidade de ter pela primeira no país vez em Portugal a reunião da IKCC pode criar o “impulso” necessário para o envolvimento de doentes portugueses com cancro do rim nesta reunião”, reforça o urologista, membro da comissão científica do evento.

Rachel Giles, presidente da IKCC destaca que esta reunião vai possibilitar que “especialistas em cancro renal possam aprender com doentes de cancro do rim, que têm experiência nesta atividade de defesa dos direitos dos doentes e vice-versa. Deste modo, vai também permitir, a estes doentes compreender os desafios enfrentados pela comunidade clínica e, potencialmente, identificar como é que cada um destes grupos pode trabalhar de forma mais próxima com o objetivo de assegurar os melhores resultados de qualidade de vida dos doentes oncológicos.”

O Kidney Cancer – Expert Meeting, organizado em conjunto pela CUF Academic Research and Medical Center e CUF Instituto de Oncologia será um espaço para discutir vários tópicos de interesse científico e clínico, com ênfase nos mais recentes avanços no tratamento do cancro do rim - para tal a reunião científica conta, no seu painel de palestrantes e moderadores, com alguns dos mais relevantes investigadores/clínicos  nacionais e internacionais, cujo trabalho tem alterado a prática clínica no tratamento do cancro rim. De destacar a presença de um dos líderes mundiais no tratamento com imunoterapia do cancro do rim mestastizado, Eric Jonasch (MD Anderson Cancer Center, EUA), de Michael Jewett, um dos líderes mundiais na abordagem de "vigilância ativa", e de Pedro Barata (Tulane University, EUA) envolvido no investigação de novas terapêuticas em cancro com base em técnicas de biologia molecular.

Simultaneamente, um grupo de doentes portugueses com cancro do rim vai dar o seu testemunho sobre a sua doença e as dificuldades que enfrentaram durante o diagnóstico e tratamento.

O cancro do rim é um problema de saúde global. Todos os anos, 338,000 pessoas são diagnosticadas com cancro do rim em todo o mundo. Em Portugal o cancro do rim representa cerca de 1,8% de todos os tumores malignos, estimando-se que surjam cerca de 600 a 700 novos casos por ano.

Link para o programa: https://www.saudecuf.pt/sites/saudecuf/files/2019-03/Prog_KidneyCancerExpMeeting_v2_7Mar.pdf

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas