INEM encaminhou 3.496 doentes para a Via Verde do AVC
DATA
01/04/2019 10:39:11
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


INEM encaminhou 3.496 doentes para a Via Verde do AVC

Assinala-se a 31 de março o Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral (AVC): alertar a população para os sintomas do AVC e procedimentos a tomar é o objetivo principal deste dia. Precisamente por esse motivo, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) aconselha a utilização do Número Europeu de Emergência – 112, nos casos em que os sinais e sintomas do AVC estejam presentes.

Falta de força num braço, boca ao lado ou dificuldade em falar são sinais e sintomas que podem indicar a ocorrência de um AVC. Se estes sinais forem reconhecidos, ligar o Número Europeu de Emergência - 112 é a atuação mais adequada, pois a rápida intervenção médica especializada é vital para o sucesso do tratamento e posterior recuperação do doente.

Em 2018 o INEM registou 3.496 casos de AVC encaminhados para a Via Verde do AVC, uma média de 10 casos por dia e um total de mais 358 casos comparativamente a 2017. Os distritos de Porto e Lisboa registaram o maior número destes encaminhamentos, com 741 e 716 casos, respetivamente. Seguiram-se Braga e Setúbal, com 304 casos.

O AVC continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos no conjunto das doenças cardiovasculares. As primeiras horas após o início dos sintomas de AVC são essenciais para o socorro da vítima, pois é esta a janela temporal que garante a eficácia dos principais tratamentos.

O INEM aconselha os cidadãos a ligar 112 sempre que as vítimas de doença súbita apresentem os sinais e sintomas do AVC de modo a reduzir o número de doentes com esta patologia que recorrem aos hospitais pelos seus próprios meios, situação que, na maior parte dos casos, atrasa o início do tratamento da doença, reduzindo a sua eficácia.

Desde que esta Via Verde foi criada, em 2006, mais de 34 mil doentes puderam beneficiar de um melhor tratamento.

 

 

 

 

 

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas