Jornal Médico Grande Público

Cancro do rim: Sinergia positiva que abre portas a uma associação no País
DATA
10/04/2019 15:32:24
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Cancro do rim: Sinergia positiva que abre portas a uma associação no País

O “Kidney Cancer – Experts Meeting” contou com médicos e outros profissionais de saúde de diversas especialidades, bem como de doentes, cuja participação foi “crucial neste evento”.

Fazendo um balanço “bastante positivo”, o urologista CUF e membro da comissão científica do evento, Ricardo Leão, considera que a sinergia com o IKCC – International Kidney Cancer Coalition foi a “cereja no topo do bolo”.

“O facto de conseguirmos fazer um evento científico com doentes, e associado ao IKCC, é, quanto a mim, um motivo de orgulho, mas também muito importante. A partir daqui, podemos lançar um grupo de doentes com cancro do rim em Portugal, que se liguem também ao IKCC. Eles próprios têm uma associação dinâmica, que zela por interesses deles enquanto doentes”, explica.

Ricardo Leão refere que a reunião foi, do ponto de vista científico, interessante e muito enriquecedora. Os temas discutidos são atuais, tendo-se abordado a possibilidade de o tratamento de cancro do rim, quer ao nível cirúrgico, quer médico, beneficiar de novas quimioterapias e de terapêutica médica mais dirigida.

Numa das intervenções debateu-se precisamente o que se espera no futuro em termos de terapêutica médica, neste caso relacionada com estudos genéticos. O especialista destaca essa palestra, afirmando que foi “extremamente importante” porque talvez seja por aí que se começará a ter novos medicamentos e novos ensaios clínicos.

No cômputo geral, distingue duas vertentes: a parte científica, com uma discussão muito atual e fulcral para perspetivar o futuro; e o envolvimento dos doentes, no sentido em que se percebeu quais são as suas dificuldades, como se veem no papel de utentes com esta doença, como perspetivam o futuro, quais foram as dificuldades que tiveram ou a que tipo de apoios recorreram.

“Nós, muitas vezes, enquanto médicos, não temos muita noção e esses grupos são importantes. A oportunidade de Portugal vir a ter um grupo de doentes que se ligue ao IKCC e tenha toda esta estrutura, que é imensa, é bastante boa”, conclui.

A sessão “My Kidney Cancer”, que trouxe à mesa histórias de doentes, contou com o testemunho de António Sala. O locutor descreveu-se como “um indivíduo com muita experiência nestas coisas” e “uma saúde de ferro, por já ter aguentado tantos problemas”. Afinal, nos últimos seis anos foram-lhe descobertos dois cancros diferentes – no rim e na coluna vertebral – e já tinha tido outras complicações. 

Apesar de já ter um histórico na forma como vai recebendo as notícias, recorda sempre a primeira vez. “Lembro-me do choque emocional que foi, o quão violentado eu fui nessa altura”, revela.

Além de alertar as pessoas para terem o cuidado de fazerem exames com regularidade e, perante queixas insistentes, não terem medo de saber o que se passa, António Sala traz a mensagem de que realmente aprendeu que é importante confiar naqueles que vão tratar os doentes – médicos, técnicos e especialistas de diversas áreas. “Entregarmo-nos, como costumo dizer, da mesma maneira de quando entramos num avião, e confiamos que os pilotos sabem o que vão fazer, que estamos em boas mãos, e vamos chegar bem ao destino”, compara.

Quanto à relação médico-paciente, considera que é essencial. Há três coisas fundamentais – diz – e são: a ligação aos médicos e à equipa que trata; uma base sólida de apoio familiar, de amor, do núcleo duro – amigos e família –; e não ser o paciente a tomar as decisões, fazer, sim, mas mediante os conselhos de quem sabe aquilo que será o melhor.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas