iBET investiga alternativa saudável ao sal de cozinha
DATA
16/05/2019 16:01:38
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


iBET investiga alternativa saudável ao sal de cozinha

Mais de 2 milhões de portugueses sofrem de hipertensão. Em média, um português consome diariamente mais do dobro da quantidade máxima de sal recomendada pela Organização Mundial de Saúde. Neste âmbito, e para reduzir o impacto do sal na saúde, cientistas do iBET – Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica – estão a explorar o uso de plantas halófitas, ervas aromáticas e microalgas como uma alternativa ao sal de cozinha.

O projeto Lesssalt pretende avaliar e correlacionar a composição nutricional e fitoquímica de extratos derivados das plantas e microalgas com as suas propriedades sensoriais. Posteriormente será avaliada a capacidade anti-hipertensiva dos diferentes produtos em teste e selecionados aqueles que demonstrarem conferir características sensoriais adequadas associadas a um possível efeito anti-hipertensivo. Pretende-se que este produto possa ser usado como um substituto saudável do sal nas cozinhas e, assim, contribuir para uma melhoria significativa na saúde da população.

Este projeto está a ser desenvolvido no âmbito do programa iBETXplore, um programa de financiamento interno de estímulo à investigação científica. Através deste programa, o iBET possibilita que jovens cientistas com ideias ambiciosas e com relevância para a sociedade tenham capacidade para desenvolver os seus projetos em condições privilegiadas.

Recorde-se que o consumo excessivo de sal está intimamente relacionado com o desenvolvimento de várias doenças crónicas como a hipertensão, o cancro do estômago ou a osteoporose. Assim, a identificação de produtos alternativos ao sal, capazes de preservar o sabor e a forma de confeção dos alimentos, é atualmente um dos maiores desafios da indústria alimentar.

O Dia Mundial da Hipertensão assinala-se anualmente a 17 de maio e tem como objetivos alertar para os fatores de riscos associados e a importância para o tratamento desta condição. A promoção de hábitos de vida mais saudáveis, nomeadamente alimentares, capazes de prevenir o desenvolvimento desta doença assumem cada vez mais um papel de destaque na luta contra a hipertensão.

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas