Jornal Médico Grande Público

Uma Conversa a três sobre Parkinson é o mote dos próximos Horizontes iMM
DATA
29/05/2019 15:36:12
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Uma Conversa a três sobre Parkinson é o mote dos próximos Horizontes iMM

A próxima sessão do ciclo de conversas Horizontes iMM: Uma pergunta a três, uma iniciativa do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM) em parceria com a Fundação Belmiro Azevedo terá lugar dia 19 de junho, pelas 18:00, no Grande Auditório João Lobo Antunes (Edifício Egas Moniz, Lisboa).

A Doença de Parkinson é uma das doenças neurodegenerativas mais prevalentes, estimando-se a existência de cerca de 18 000 doentes afetados em Portugal. A sua incidência aumenta com a idade sendo previsível, portanto, que o número de doentes venha a aumentar significativamente à medida que aumenta a esperança de vida.

A pergunta é então colocada: Porque é que o cérebro deixa de comunicar com o corpo? Esta e outras perguntas serão o mote para a terceira sessão do programa que contará com Paulo Teixeira Pinto, Joaquim Ferreira (Médico e Professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa) e Luísa Lopes (Cientista do iMM), com moderação de António Barreto.

“Apesar de ser uma doença progressiva e potencialmente incapacitante existem múltiplos tratamentos altamente eficazes e que melhoram significativamente a qualidade de vida dos doentes com Parkinson. Existem em Portugal centros clínicos e de investigação altamente competentes na abordagem desta doença”, explica Joaquim Ferreira. “O cérebro e a forma como o seu funcionamento é afetado pelas doenças neurodegenerativas constitui um desafio para as neurociências. Muito do nosso esforço passa agora por compreender os mecanismos moleculares e a biologia deste orgão complexo. São estes dados que poderão ajudar-nos a encontrar novas estratégias eficazes para retardar o progresso desta doença”, acrescenta Luísa Lopes.

“Este ciclo de conversas vai na terceira sessão e tem por base descobertas ocorridas no iMM e com grande impacto no futuro da saúde humana e que queremos que a sociedade conheça, debata e acrescente valor”, explica a diretora executiva do iMM, Maria Mota.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas