Jornal Médico Grande Público

Parceria para Campus Universitário da Saúde avança em Torres Vedras

A Câmara de Torres Vedras decidiu avançar com uma parceria com a Universidade de Lisboa para criar um campus universitário ligado à investigação em Medicina e Ciências Biomédicas no antigo Hospital do Barro.

A proposta para o “Memorando de Entendimento entre o município e a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa” foi aprovada ontem pelo executivo municipal.

Com o projeto, o município pretende dar uma solução para o edifício do Hospital do Barro, encerrado em 2015, depois de o Centro Hospitalar do Oeste (CHO) ter aí desativado o internamento, consultas e exames de diagnóstico do serviço de Pneumologia.

A autarquia pretende que aquele património do Estado venha para a sua posse, no âmbito da descentralização das competências no domínio da gestão do património imobiliário público sem utilização, já aprovada este ano em Assembleia Municipal.

Com o Campus Universitário da Saúde, o município quer aumentar a oferta de ensino superior público no concelho e criar na cidade um “cluster da Saúde”, tendo em conta que, além da unidade de Torres Vedras do CHO, existem outras duas clínicas privadas na cidade.

A parceria vem tornar possível a “criação de um equipamento dedicado à prestação de cuidados assistenciais, à formação de profissionais de saúde, ao ensino e à investigação em medicina e outras ciências biomédicas”, refere a proposta.

Através do acordo, o município compromete-se a encontrar fontes de financiamento e a reabilitar todo o edifício, depois de este passar para a sua posse. Por sua vez, a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa tem de criar condições para ter um campus “vocacionado para o ensino, atividades assistenciais e investigação de índole multidisciplinar, ao nível dos cuidados primários e de reabilitação”, encontrar parceiros para o consórcio e encontrar fontes de financiamento para a implementação do projeto.

Pela proximidade a Lisboa, Torres Vedras tem tido dificuldades em captar instituições de ensino superior para o concelho.

Até 2017/2018, Torres Vedras possuía apenas ensino superior privado, mas veio a ter nesse ano o primeiro polo universitário público na sequência de uma parceria estabelecida entre o município e o Instituto Politécnico de Leiria. Nesse ano letivo, mais de dois mil residentes do concelho frequentava o ensino superior.

Em 1523, o rei D. João III escolheu Torres Vedras para deslocalizar de Lisboa a única universidade existente, mas por dificuldades das autoridades locais, Coimbra acabou por ser escolhida. O antigo Hospital Dr. José Maria Antunes Júnior, também conhecido como Hospital do Barro, tem sido alvo de furtos desde que o CHO encerrou a atividade clínica em 2015 e aguarda desde essa altura que lhe seja dado um novo destino pelo Ministério das Finanças. O Hospital do Barro foi a última unidade de internamento especializada em doentes com tuberculose em Portugal, tendo deixado de receber doentes com tuberculose multirresistente, em 2008, por falta de condições.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas