Reforço financeiro do Serviço Nacional de Saúde
DATA
28/06/2019 15:38:39
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Reforço financeiro do Serviço Nacional de Saúde

O Governo tomou, dando continuidade ao esforço iniciado no final de 2017, tomou duas decisões de grande alcance para reforçar a situação financeira do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O Governo injetou, de forma extraordinária, mais 152 ME nos hospitais do SNS no âmbito de um reforço global de 445 ME em 2019. Este reforço melhora as condições financeiras do SNS, com o objetivo de cumprir a sua missão e contribui para uma redução adicional dos pagamentos em atraso (que se encontram já próximo dos mínimos históricos).

Ficou também concluído o financiamento do Plano de Liquidação de Pagamentos em Atraso de 2019. Este plano permite que, a partir agora, 855 ME de dívida relativa a 2018 deixem de onerar o orçamento de 2019 do SNS na sua capacidade de assumir novos compromissos que sejam necessários para a sua atividade.

Estas são duas medidas de grande importância para fortalecer do ponto vista financeiro o SNS e acrescem ao aumento muito expressivo do orçamento inicial do SNS de 2019 em 586 ME (+7%) relativamente ao de 2018.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas