Indisponibilidade de medicamentos afetou 3,4 milhões de utentes
DATA
01/07/2019 11:27:06
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Indisponibilidade de medicamentos afetou 3,4 milhões de utentes

Nos últimos 12 meses, 3,4 milhões de utentes enfrentaram algum tipo de indisponibilidade de medicamentos e mais de 370 mil utentes tiveram de interromper tratamento por esse motivo, de acordo com um estudo realizado pelo CEFAR (Centro de Estudos e Avaliação em Saúde).

A indisponibilidade de medicamentos levou 1,4 milhões de utentes a recorrer a consulta médica para alterar a prescrição. O recurso a estas consultas causou elevados custos quer para o sistema de saúde (35,3M€ a 43,8M€), quer para o utente (2,1M€ a 4,4M€).

António Teixeira Rodrigues, diretor-executivo do CEFAR, considera que os números revelam "um problema que se verifica um pouco por todo o País e de forma considerável”.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas