Leopoldo Matos deixa direção clínica do Hospital Lusíadas Lisboa e integra novo Conselho Consultivo do grupo
DATA
03/07/2019 16:31:31
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Leopoldo Matos deixa direção clínica do Hospital Lusíadas Lisboa e integra novo Conselho Consultivo do grupo

O gastrenterologista Leopoldo Matos acaba de cessar funções de diretor clínico do Hospital Lusíadas Lisboa para integrar uma estrutura recém-criada de apoio à administração.

A nova direção clínica do hospital fica a cargo da pediatra Margarida Lobo Antunes, uma profissional que conta já com mais de uma década de prática clínica na mesma unidade.

A nova diretora clínica do Hospital Lusíadas Lisboa é licenciada em Medicina, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, e cofundadora da Unidade de Pediatria do Hospital Lusíadas Lisboa. A pediatra acompanhou toda a evolução da Unidade e está alinhada com aquela que é a estratégia do Hospital e da Lusíadas Saúde.

Leopoldo Matos assume a presidência de uma nova estrutura do grupo, constituída por personalidades de renome nacional nas áreas da saúde e negócios, que presta apoio ao Conselho de Administração da Lusíadas Saúde na tomada de decisões estratégicas, alinhadas com as tendências do mercado e com as diretrizes da UnitedHealthcare Global.

“O Leopoldo Matos pegou em diversas e excelentes equipas de especialidades clínicas e transformou-as numa equipa coesa e multidisciplinar, focada efetivamente no mais importante: os nossos clientes e as suas famílias. Através desta grande equipa e a título de exemplo, o Hospital Lusíadas Lisboa juntou-se ao grupo de Unidades Lusíadas acreditadas pela Joint Commission International e certificadas pelo HIMSS Analytics, feitos que contribuíram para a consolidação do Hospital como Unidade de referência nacional”, revela o CEO da Lusíadas Saúde, Vasco Antunes Pereira.

Sobre o novo cargo de Leopoldo Matos, o CEO da Lusíadas Saúde acrescenta ainda que “o saber acumulado ao longo de uma carreira ímpar, a sua personalidade conciliadora, o prestígio e, sobretudo, o conhecimento que tem da Lusíadas Saúde e de todo o setor da prestação de cuidados serão, sem dúvida alguma, mais-valias para o exercício destas novas funções”.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas