Portal assinala 40 anos do SNS para recordar "pilar da democracia"
DATA
19/08/2019 14:53:52
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Portal assinala 40 anos do SNS para recordar "pilar da democracia"

O Ministério da Saúde lançou um portal para assinalar os 40 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), que tornou o acesso a cuidados de saúde “geral, universal e gratuito”.

O portal recorda a criação do SNS, a 15 de setembro de 1979, destacando a “grande reforma, realizada por António Arnaut,” sendo que a “audácia dos seus criadores” trouxe “uma das mais importantes conquistas do regime democrático e um importante pilar da sua legitimação”.

Cerca de duas dezenas de ministros ao longo dos 40 anos do SNS são recordados no novo portal.

Numa mensagem no novo site, a atual ministra Marta Temido recupera as palavras do fundador António Arnaut para descrever que o SNS mudou Portugal: “melhorou a qualidade de ida, a justiça social, a confiança e a dignidade dos portugueses”.

Com o SNS, o acesso a cuidados passou a ser universal, porque garante o direito à saúde a todos, independentemente da sua condição económico-social. Passou também a ser gratuito, embora financiado pelos contribuintes.

No portal é ainda traçada uma “cronologia” dos últimos 40 anos do SNS, começando na sua criação, em 1979, até aos dias de hoje, em 2019, com o projeto de “um modelo de gestão autónoma para os hospitais”.

A erradicação mundial da varíola, em 1980, a carreira de enfermagem, a aprovação da Lei de Bases da Saúde de 1990, o início do programa de transplantes hepáticos e a introdução de novas vacinas são algumas das efemérides ou conquistas assinaladas na cronologia.

Contactada pela agência Lusa, fonte oficial do Ministério da Saúde indicou que o portal vai sendo dinamizado, com “atualizações constantes”, não só a recordar marcos históricos ao longo das últimas quatro décadas, como também com introdução de iniciativas relacionadas com o SNS.

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas