Sociedade Portuguesa de Pneumologia recomenda oito dicas para “Um Bom Son(h)o de Uma Noite de Verão”
DATA
26/08/2019 15:10:15
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Sociedade Portuguesa de Pneumologia recomenda oito dicas para “Um Bom Son(h)o de Uma Noite de Verão”

Ao contrário do que se pensa, as férias nem sempre são sinónimo de descanso. Aparentemente representam uma oportunidade para pôr o sono em dia, mas na realidade não é isso que acontece.

Alguns estudos sugerem que no Verão se dorme menos e pior. De acordo com Susana Sousa e Sílvia Correia, representantes da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, vários motivos podem explicar este “fenómeno”: “A temperatura atmosférica mais elevada, a ausência de regras relacionadas com a pressão dos horários escolares ou laborais, as atividades de férias com maior número de distrações noturnas podem prejudicar o sono nas férias de verão, assim como o facto de dormirmos num colchão diferente e com uma almofada à qual não estamos habituados”. Por outro lado, e para quem opta por viajar para zonas mais distantes, a própria diferença de horários pode alterar os hábitos de sono.

No entanto, um sono de qualidade e em quantidade deve ser uma prioridade ao longo de todo o ano e isso inclui o período de férias. “Este alerta é válido para adultos e para crianças e adolescentes que apresentam maior tendência a perturbações do ritmo circadiano”, adiantam as duas pneumologistas que, na sua atividade clínica, se dedicam em especial à patologia respiratória do sono.

Para que o regresso ao trabalho e à escola seja feito com a “bateria recarregada”, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia recomenda oito digas que podem ajudar a dormir mais e melhor no verão, sobretudo no período de férias: manter os horários regulares próximo da rotina; evitar os jantares pesados tardios, com álcool e cafeína; preparar o quarto e adequar a temperatura (temperaturas muitos quentes prejudicam o sono); exercício físico regular – sobretudo ao ar livre – aproveitar o bom tempo para uma atividade física que junta o exercício e a exposição a luz solar será o ideal;  exposição a luz no início da manhã pode ajudar a regular o ciclo de sono-vigília; evitar a exposição a luz azul a noite (a ausência de pressão do horário de despertar com o horário escolar de manhã facilita a utilização de videojogos durante o período da noite por crianças e jovens); dormir 7-8h de sono, para que consiga usufruir das férias da melhor forma possível e evitar dormir com telemóveis ou outros dispositivos móveis na mesa-de-cabeceira.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas