Inteligência artificial e Dermatologia: Segredos para um casamento perfeito
DATA
10/10/2019 14:35:36
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Inteligência artificial e Dermatologia: Segredos para um casamento perfeito

Declaradamente voltado para o futuro, o EADV 2019 apostou numa conferência inaugural dedicada a temas como a inteligência artificial (IA), big data em Medicina, machine learning, entre outros.

Considerado em 2016 uma das pessoas mais influentes em Saúde devido ao seu trabalho de promoção de mudanças sistémicas no setor através das tecnologias de informação e da IA, o neurologista Ignacio Medrano foi convidado pela organização do congresso a mostrar aos dermatologistas europeus que a aplicação da IA à prática da Medicina “pode não só ser um bom casamento, como vir a dar frutos”, como é o caso da Medicina de precisão – um caminho de futuro no campo da Dermatologia – ou a transição para cuidados de saúde baseados em algoritmos.

Fundador de duas companhias de IA em Saúde, o especialista do Hospital Ramón y Cajal salientou que “a big data permite que os computadores aprendam padrões, através de uma técnica chamada machine learning, completamente disruptiva face à estatística clássica”. E explicou: “a big data consiste em encontrar correlações onde a mente humana não consegue fazê-lo e é isso que permite a criação de algoritmos preditivos”. De acordo com Medrano, “os algoritmos preditivos com base em IA estão prestes a revolucionar de forma disruptiva a prestação de cuidados de saúde” e “os sistemas biológicos integrados com machine learning são o que permite a Medicina de precisão".

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas