Uma nova LUFADA sobre a apneia do sono
DATA
16/10/2019 16:51:11
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Uma nova LUFADA sobre a apneia do sono

A Associação Portuguesa do Sono (APS) vai realizar no dia 7 de dezembro de 2019 no Hotel Vila Galé, em Braga, a 4.ª edição da Lufada, Lufada 4.0, um encontro dedicado às principais perturbações respiratórias do sono, desde criança até à idade adulta.

Agora, dois anos depois do grande sucesso do encontro na Ilha Terceira sobre a apneia do sono, a Lufada volta ao tema com esta edição.

A Lufada 4.0 será mais um grande evento centrado na Síndrome de Apneia do Sono (SAS), que constitui uma das pandemias do século XXI, afetando um terço da população dos países desenvolvidos. Na maioria dos casos, a SAS está associada às doenças cardio e cerebrovasculares, representando um enorme impacto nos recursos de saúde. Não há capacidade de resposta e são necessários novos métodos de diagnóstico simples, eficientes e capazes de capturar a complexidade da SAS. As diferentes formas de apresentação da doença exigem tratamentos personalizados, constituindo um profundo desafio para a nova geração de profissionais.

Está confirmada a presença na Lufada 4.0 de conferencistas estrangeiros, reunidos com um conjunto de oradores nacionais que se destacam pelos seus contributos para a temática do sono. 

Nesta edição, o programa desenvolve-se em torno das seguintes temáticas: O Melhor de Vancouver na Apneia de Sono (Erna Arnardóttir), Novos Desafios na Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (Teofilo Lee-Chiong), Sono nas Doenças Crónicas (João Machado, Patrícia Mota e Vitória Martins), Perturbação Neurocognitiva na Patologia Respiratória do Sono na Criança (Silvia Miano), Telemedicina na SAS (Mikel Azpiazu).

Como habitualmente, o programa conta com uma tarde de workshops, sobre Diagnóstico, Tratamento e Seguimento da SAS no adulto e um workshop dedicado à Pediatria, que constituem uma verdadeira oportunidade de interação, atualização e debate.

DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas