Projeto português de simulação médica premiado em eLearning no Japão
DATA
13/11/2019 14:32:23
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Projeto português de simulação médica premiado em eLearning no Japão

O projeto português de simulação médica “Body Interact”, levado a cabo pela empresa de Coimbra Take The Wind, venceu hoje o prémio “eLearning Initiative Japan Chairman’s Award”, atribuído pelo Imperador do Japão, Naruhito.

Este simulador de pacientes virtuais recorre a Inteligência Artificial, utilizando um algoritmo fisiológico, para replicar num ambiente virtual e seguro os desafios clínicos sentidos pelos atuais e futuros profissionais de saúde. Com o objetivo de treinar o raciocínio clínico e a tomada de decisão, bem como reduzir o erro médico e aumentar a segurança do utente, esta tecnologia tem sido utilizada em mais de 40 países.

“Como uma ferramenta de ensino e aprendizagem que permite às instituições de ensino e de prestação de cuidados de Saúde o treino sistemático de abordagem de um paciente, desde o diagnóstico ao tratamento”, a empresa explica que a Body Interact ambiciona “sincronizar o sistema educativo com o crescimento exponencial da população”.

O administrador da Take the Wind, Pedro Pinto, que recebeu o galardão em Tóquio, afirma que “receber este prémio é uma honra e tem um sabor especial pelo grau elevado de exigência e critério que as organizações governamentais japonesas colocam em tudo o que fazem”.

Fundada em 2008, em Coimbra, no âmbito da incubadora de empresas do Instituto Pedro Nunes, a Take the Wind é uma empresa de sofware para treino e simulação médica. O projeto, desenvolvido neste contexto, já tinha sido considerado em março um dos melhores do mundo na sua área pelo evento internacional World Summit Awards (WSA), promovido pela ONU.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas