Projeto português de simulação médica premiado em eLearning no Japão
DATA
13/11/2019 14:32:23
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Projeto português de simulação médica premiado em eLearning no Japão

O projeto português de simulação médica “Body Interact”, levado a cabo pela empresa de Coimbra Take The Wind, venceu hoje o prémio “eLearning Initiative Japan Chairman’s Award”, atribuído pelo Imperador do Japão, Naruhito.

Este simulador de pacientes virtuais recorre a Inteligência Artificial, utilizando um algoritmo fisiológico, para replicar num ambiente virtual e seguro os desafios clínicos sentidos pelos atuais e futuros profissionais de saúde. Com o objetivo de treinar o raciocínio clínico e a tomada de decisão, bem como reduzir o erro médico e aumentar a segurança do utente, esta tecnologia tem sido utilizada em mais de 40 países.

“Como uma ferramenta de ensino e aprendizagem que permite às instituições de ensino e de prestação de cuidados de Saúde o treino sistemático de abordagem de um paciente, desde o diagnóstico ao tratamento”, a empresa explica que a Body Interact ambiciona “sincronizar o sistema educativo com o crescimento exponencial da população”.

O administrador da Take the Wind, Pedro Pinto, que recebeu o galardão em Tóquio, afirma que “receber este prémio é uma honra e tem um sabor especial pelo grau elevado de exigência e critério que as organizações governamentais japonesas colocam em tudo o que fazem”.

Fundada em 2008, em Coimbra, no âmbito da incubadora de empresas do Instituto Pedro Nunes, a Take the Wind é uma empresa de sofware para treino e simulação médica. O projeto, desenvolvido neste contexto, já tinha sido considerado em março um dos melhores do mundo na sua área pelo evento internacional World Summit Awards (WSA), promovido pela ONU.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas